13 de abril de 2017

Sobre o Islamismo e o seu preconceito

Uma coisa que me irrita profundamente é quando as pessoas julgam sem ter conhecimento nenhum em determinado assunto. E isso acontece frequentemente em relação à religião.

Por conta da situação da Síria por exemplo, tenho visto muito dos meus amigos muçulmanos amedrontados, desconfiados, e até com medo de expressar a sua fé. Mesmo que uma coisa não tenha ver com a outra diretamente, as pessoas sempre associam a situação na Síria com o islamismo e não apenas com o radicalismo.

Esses dias atrás comentando um post de um amigo que vive na França há mais de 20 anos, é muçulmano e uma das pessoas mais generosas que eu já conheci, vieram me questionar: "Mas Juh, você é espírita, uma doutrina cristã, como é que capaz de aceitar o Islamismo, que rejeita Jesus Cristo?

Primeiro de tudo, o fato de eu ser espírita, católica, evangélica, umbandista (ou qualquer outra coisa), não me dá o direito de aceitar ou rejeitar nada. Cada um tem o direito de acreditar no que precisa e encontrar aquilo que irá lhe fazer completo. Cabe a mim apenas respeitar.

Segundo, o Islamismo NÃO rejeita Jesus Cristo. Jesus é um dos vários profetas no islamismo e está em 15 capítulos do Alcorão (com o nome "Isa", seu nome em árabe) onde ele é chamado de messias, mensageiro, servo de Deus, etc.

A diferença é que para os muçulmanos, Jesus não é Deus e nem seu filho. Mas há vários textos reconhecendo os inúmeros milagres que Jesus realizou ao longo da vida. Aí se pode observar, Jesus tem SIM um papel muito importante na doutrina islâmica, junto com outros profetas como: Noé, Abraão, Davi, Moisés e o próprio Maomé.

Então antes de questionar o que for que seja, primeiro procure saber um pouco sobre o assunto. Pra não ficar passando vergonha e nem close errado.

1 de dezembro de 2016

Pai não tem que estar presente

Eu sou da opinião de que pai não tem que ajudar na criação do filho. Assim como acho que pai não tem que estar presente.

Eu explico. Pai não tem que ajudar, não tem que olhar a criança por vinte minutos, não tem que trocar a fralda dessa vez. Pai é uma função tão importante quanto mãe e por isso ele tem que ter a consciência de que tem direitos e obrigações familiares.

Pai tem que ter iniciativa, tem que aprender a ter prazer de estar na companhia de seu filho, com a presença da mãe ou não. Tem que construir elos, conexões e tem que trabalhar nessa que vai ser uma das relações mais importantes da sua vida, se não a mais importante.

Pai não tem que estar presente, pai tem que SER presente. Não tem que estar lá no dia da apresentação do ballet ou do jogo de futebol. Pai tem que participar, incentivar, amparar e até corrigir se for preciso. Pai não tem que assistir ao crescimento do filho, tem que fazer parte dele. Tem que conhecer, orientar, questionar, auxiliar, desafiar.

Eu tenho a sorte de ter esse pai que reconhece a função dele e que mais que isso, tem uma relação única e inabalável comigo, com a Lala e com o Beto. E acredito que hoje em dia há muitos homens que já entendem esse papel. Que não estão querendo substituir a mãe, mas sim fazer parte da educação do filho.

Uma criança que é criada, cuidada e educada pela mãe e pelo pai cresce com menos preconceitos e com menos machismo. Aprende a desempenhar funções importantes e a tomar iniciativas. Constrói uma relação importante e diferente com cada um deles e isso vai refletir na forma como ela vai criar suas próprias relações com o mundo.

Parabéns aos pais que são realmente pais. E se você é apenas o progenitor e cuidador, está na hora de rever seus conceitos.

30 de setembro de 2016

O que eu aprendi convivendo com gays

Que eles fazem mal pra saúde

Como quando eu tive que passar 9 horas na imigração para tirar meu visto e o meu-amigo-gay atravessou metade da cidade para me levar um croissant de chocolate. Que importa se eu estava sem comer desde a noite anterior e exausta? Chocolate é péssimo pra saúde.

Que eles transmitem doenças

Como quando eu tava me sentindo a última das criaturas porque começou a chover no meu churrasco de aniversário e o meu-amigo-gay me arrastou pra tomar um banho de chuva e pular nas poças d'água. Que importa se eu esqueci toda a tristeza na hora? Peguei um resfriado.

Que eles não são bons exemplos

Como quando eu fui morar no fiofó da Irlanda, tive uma infecção respiratória horrível e o meu-amigo-gay pegou carona com um desconhecido para atravessar o país e me levar o remédio que eu precisava usar na nebulização e não tinha receita médica pra comprar. Que importa se graças a ele eu comecei o tratamento a tempo de não virar uma pneumonia? Pegar carona com alguém desconhecido é inadmissível.

Que eles são escandalosos

Como quando eu tive o meu primeiro ataque de asma e o meu-amigo-gay me levou correndo pro hospital e ao chegar lá a enfermeira não fez questão nenhuma de me atender como emergência e ele fez um escândalo dizendo que eu não tava conseguindo respirar há mais de meia-hora. Que importa se eu tava morrendo? Hospital não é lugar pra chilique.

Que eles não respeitam seu espaço

Como quando eu tava morrendo de chorar com TPM e o meu-amigo-gay invadia meu quarto com pizza, sorvete e todas as temporadas de RuPaul pra assistir comigo. Que importa se eu esquecia de toda a tristeza e "lypsincava for my life"? Invadir o espaço do outro é até crime.

Que eles te fazem ter maus hábitos

Como quando eu estava arrancando todos os cabelos com a disciplina de neuroanatomia na faculdade e meu -amigo-gay ia de moto, no frio, até a minha casa pra me explicar tudo o que eu não entendia e estudar até as 3 horas da manhã. Que importa se eu passei na disciplina e até hoje ainda lembro de tudo? Horário de dormir é antes das 10 noite.

Por isso e por muito mais eu queria deixar aqui meu testemunho e meu conselho: não sejam amigos dos gays, esse povo se infiltra na sua vida e todas essas coisas acima são só o começo! Minha vida mudou de uma forma que agora não tem mais volta!

11 de agosto de 2016

Summer Break

Oi gente!! 

Por motivos de: Eu, Juh, estarei viajando na próxima semana, estamos tirando alguns dias de "férias" do blog. 

Mas é rapidinho, logo logo estamos de volta à todo vapor, com posts fresquinhos e com uma novidade super bacana!

Enquanto isso vocês podem deixar sugestões de assuntos lá na página do blog no facebook, a gente adora!

Até a volta!!

Poderá gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...